terça-feira, 29 de dezembro de 2009

O PORQUÊ DO CORTE ARREDONDADO DO CABELO DOS ÍNDIOS

Quem nos fornece essa valiosa informação é o alemão Hans Staden, que, em meados do século XVI, se tornou prisioneiro dos índios Tupinambás, aqui no Brasil.

Conta ele que algumas vezes perguntou aos índios aonde tinham aprendido aquela moda de cabelo.

Como resposta obteve a informação de que seus antepassados a tinham visto num homem que se chamava Meire Humane (ou Mair Zumane), e que tinha feito muitos milagres entre eles, o qual era julgado um profeta ou apóstolo.

Esse personagem se tornou conhecido entre as diversas tribos, de modo que seu nome passou a ser reverenciado como o primeiro legislador e mestre indígena.

O dito nome é alvo de algumas corruptelas nos mais variados países e tribos.

.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

DEFUNTOS SÃO CONVIDADOS A ESTAR PRESENTES EM BANQUETE E SÃO ADVERTIDOS POR NÃO COMPARECEREM

Parece piada, mas um historiador que nasceu no primeiro século d.C. registrou que Cláudio, imperador romano (41 a 54 d.C.), foi o autor dessa proeza.

O referido imperador era reconhecidamente uma pessoa distraída, irreflexível, pouco dado à memória de seus próprios atos.

Consta que certa vez condenou à morte muitos romanos e, no dia seguinte, mesmo os condenados estando mortos, ordenou que eles fossem convidados ao banquete por ele planejado, bem assim para conversarem com ele.

Como os defuntos demoraram a estar presentes ao local desejado, Cláudio deu ordens para que os mesmos fossem repreendidos pela falta de comparecimento.

Esse episódio ocorreu pouco tempo depois que o dito imperador mandou matar Messalina, sua infiel esposa. O interessante ainda é saber que logo que mandou matar a esposa, perguntou: "Por que a imperatriz não vem comer?"

Ou ele era doido, ou muito distraído ou não passava de um bom dissimulador.

.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

PAGÃOS E CRISTÃOS: CONHEÇA ALGUMAS DAS INSCRIÇÕES ENCONTRADAS NAS CATACUMBAS DE ROMA

No subterrâneo de Roma existem muitas catacumbas que datam desde o começo do cristianismo.

Elas serviram não somente de templo, mas de moradia, tanto para cristãos como para judeus. Até de pagãos foram encontradas também.

O emaranhado de labirintos é tão grande que especialistas calculam que se todos eles fossem postos em linha reta, dariam uma extensão de mais de 900 km.

As ditas catacumbas foram descobertas no século XVI d.C.

Vejamos algumas delas e tire sua própria conclusão.

“Aqui jaz Márcia, posta a repousar em um sonho de paz.”
“Lorenzo e seu mais doce filho, levado pelos anjos.”
“Vitorioso em paz e em Cristo.”
“Ao ser chamado, foi-se em paz.”
“Marco Antônio Rastuto fez este sepulcro para si mesmo e para aqueles que confiam no Senhor.”

Abaixo, inscrições de pessoas adeptas do paganismo, a religião romana da época.


“Vive para esta hora presente, porque de nada mais estamos seguros.”
“Levanto minhas mãos contra os deuses que me arrebataram aos vinte anos , mesmo não havendo feito algo errado.”
“Uma vez não era. Agora não sou. Nada sei dele, e não é minha preocupação.”
“Peregrino, não me maldigas quando passares por aqui; porque estou em trevas e não posso responder.”

.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

UMA DAS PRIMEIRAS INSCRIÇÕES ENCONTRADAS NO BRASIL

A inscrição em questão foi encontrada em 1549, no estado de Santa Catarina. Muito provavelmente ela foi inscrita depois de 1530, data em que o Brasil passou de fato a ser colonizado. Isso, todavia, não é totalmente certo.

Ela estava assentada em uma cruz de madeira, deixada em pé, escorada por pedras, sobre uma rocha.

A inscrição estava em espanhol que dizia na íntegra: "Si viene por ventura aqui la armada de su majestad, tiren um tiro Y habrán um recado."

A tradução para o português é: "Se por acaso aqui vierem navios de sua majestade, deem um tiro e terão resposta."

Na verdade o tiro era o sinal de que os índios precisavam para irem ao encontro do europeu, a fim de trocarem alguns produtos da terra por objetos confeccionados pelos ditos europeus.

.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O AÇÚCAR JÁ SERVIU COMO RESPOSTA DE UM "SIM" OU DE UM "NÃO" EM PEDIDOS DE CASAMENTO

Esse costume esquisito acontecia na Armênia, país vizinho à Turquia.

Assim como nos demais países, quando o noivo queria se casar com sua pretendente, ele se dirigia aos pais da noiva para lhe pedir em casamento.

Ele (o noivo) se locomovia até a casa da noiva e lá formulava o pedido. Fazia-se, em seguida, um certo mistério, que, por sinal, era aguardado com muita ansiedade pelos nubentes.

Os pais se reuniam logo em seguida ao pedido a fim de deliberarem sobre a pretensão do rapaz.

A resposta vinha numa xícara de café, que, se viesse com bastante açúcar, era sinal de que os pais haviam consentido que sua filha se casasse, ao passo que se o café viesse amargo, era um NÃO sem mais delongas.

.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

O PRIMEIRO BANCO PÚBLICO DA EUROPA

O primeiro banco público da Europa se chamava Banco de San Giórgio, fundado na cidade de Gênova (Itália), no ano 1407.

Há alguns séculos a referida cidade já vinha prosperando com intenso comércio. O renascimento comercial e as cruzadas fortaleceram consideravelmente o poderio econômico de Gênova e de Veneza, que acabaram se tornando rivais entre si.

Dois séculos antes, a própria Gênova inauguraria a prática da emissão de títulos públicos, ocorrida em janeiro de 1150.

.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A PRIMEIRA LEGISLAÇÃO SOBRE O CELIBATO NA IGREJA CATÓLICA

O celibato de padres passou a ser recomendado muito antes de surgir a primeira legislação sobre o tema.

É verdade que a própria Bíblia dá margem para se respeitar aquele que decide viver de tal modo.

Foi no ano 306 d.C., na Espanha, no sínodo de Elvira que surgiu a primeira legislação ordenando que os padres não poderiam se casar, sob pena de destituição.

Tal obrigação não alcançou, de imediato, o restante da Europa. Aos poucos, com o passar de vários séculos, é que a Igreja Católica tratou de extender essa obrigação a todo o clero, notadamente no final do século XI, quando o papa Gregório VII proibiu de vez o casamento de padres.

.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A FIM DE DISSEMINAR DISCÓRDIA, IMPERADOR ROMANO QUEBRA PROTOCOLO E ORDENA QUE TODOS PERMANEÇAM NO RECINTO, SOB SOL ARDENTE

Essa vem de Calígula, que governou Roma de 37 a 41 d.C. Foi o dito imperador que nomeou seu cavalo Incitatus ao senado da república.

Suetônio nos informa que nos jogos cênicos, Calígula resolveu gerar um motivo de discórdia entre o povo e os cavaleiros (que tinham privilégios na socieade romana).

Fugindo à regra, muito antes do horário previsto para começarem os jogos, ele próprio distribuiu os ingressos de modo que o povo ocupasse as cadeiras dos cavaleiros, que tinham assento especial nos circos (locais onde se realizavam os jogos).

Antes que a luta de gladiadores tivesse início, ordenou que a coberta do circo fosse retirada, para que os lutadores lutassem sob sol ardente, em cuja ocasião ainda determinou que ninguém se retirasse do local, sendo todos obrigados a estar presentes enquanto durasse o espetáculo.

Essa maluquice de Calígula é apenas uma em meio a tantas outras que ele cometeu em apenas quatro anos de governo.

.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

NA ANTIGUIDADE, CHORADOR PROFISSIONAL TINHA O DEVER DE TORNAR O FUNERAL AINDA MAIS TRISTE

Na antiga Judeia havia o chorador profissional, responsável por tornar o funeral ainda mais triste, mais melancólico.

Os antigos judeus não tinham a menor timidez em revelar, em externar seus sentimentos. Em um enterro, eram convidados todos os familiares, os amigos mais chegados e, conforme dito, o chorador oficial.

Para não deixar que a tristeza e o pranto fossem embora, o chorador gritava em alta voz algo que relembrasse a vida do defunto. Se fosse pouco, ele ainda mencionava - em alta voz - o nome de um parente do falecido, a fim de fazer com que ele prolongasse suas lágrimas e sua dor pela despedida do morto.

Esse costume era visto com maior frquência entre os ricos, mas os pobres se sentiam na obrigação de fazer a mesma coisa.

Não raramente havia, ainda, o rodízio desses profissionais em um só funeral.

.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

PEÇA "RAINHA DO XADREZ" SUBSTITUIU PEÇA MASCULINA EM FUNÇÃO DO AUMENTO DO PRESTÍGIO DA VIRGEM MARIA

A partir do século XII houve um considerável aumento do culto à Virgem Maria. O contexto da época sugere que a figura da mulher nos círculos europeus estava em ascenção.

O interessante mesmo é saber que o jogo do xadrez não tinha a peça conhecida por "rainha". Ela se chamava fierce, uma espécie de senescal, nome masculino.

No final do século XIII, a Virgem Maria estava em alta. A europa se viu no dever de exaltar a figura feminina.

Extamente naquele período, a peça do xadrez correspondente à rainha foi mudada, inclusive seu nome.

Passou-se a se chamar Rainha, assim como a Virgem era vista diante dos europeus daquela época.

Foi somente no século XV que a dita peça passou a exercer a parte central do jogo. Eram os reflexos do quadro social naquele tempo.

.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

OS PRIMEIROS DIAS DE BRASÍLIA (PARTE II): IMPRENSA E OPOSIÇÃO DE JUSCELINO ZOMBAVAM DO PROJETO DE CONSTRUIR A NOVA CAPITAL BRASILEIRA

Não faltaram insultos e descrenças com relação ao projeto do então presidente Juscelino de construir uma nova capital para o Brasil. Houve até um presidente que mesmo já atuando em Brasília ficou decepcionado com a nova capital.

Veja, abaixo, algumas frases e noticiários expostos nos jornais da época:

"Brasília jamais terá energia elétrica ou telefonia. Nunca se comunicará com o restante do país." . . . GUSTAVO CORÇÃO, pensador católico e na época especilaista em telecomunicações, em matéria publicada no Jornal O Globo, em junho de 1959.

"Brasília será a maior ruína da história contemporânea. A diferença das outras é que nunca será habitada por ninguém, já que não fiará pronta." . . . CARLOS LACERDA, líder da UDN, em 1957.

"A Belém-Brasília é a estrada das onças. Liga o nada a lugar nenhum." . . . JÂNIO QUADROS, então presidente, em 1961.

.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

TENTANDO FICAR CURADO DE IMPOTÊNCIA SEXUAL, CHEFE DE ESTADO CRIA O CARGO DE "ADMINISTRADOR DOS PRAZERES"

Tibério César era imperador romano na época em que Cristo foi crucificado. Ele governou de 14 a 37 d.C.

Foi acometido de grave impotência sexual. Na tentativa de ficar curado da referida doença, criou um cargo público chamado de "administrador dos prazeres", cujo primeiro titular foi um cavaleiro romano.

Uma das primeiras obras do administrador dos prazeres foi preparar um teatro, em Capri, para que nele fosse reproduzido aquilo que havia de mais avançado em matéria de sexo, sempre no intuito de reerguer o apetite sexual do imperador.

Foram convidadas muitas prostitutas e rapazes dados ao sexo grupal para que eles pudessem se relacionar em pleno palco, sempre com o objetivo de fazer com que Tibério tivesse uma ereção.

Achando pouco, o imperador ainda mandou construir nos quartos alguns quadros pintados com cenas de sexo, bem como encomendou estatuetas que reproduziam diversificadas cenas sexuais.

Não saciado, adquiriu um famoso livro da época sobre sexo explícito, chamado de "Elefântida".

Tibério ainda fez outras maluquices na tentativa de ser curado da impotência sexual. Em outra ocasião será postada a dita informação.

.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A LIGAÇÃO DA PALAVRA "TRABALHO" COM SUOR, CASTIGO, ESFORÇO, PELEJA, LUTA PARA SOBREVIVER

A palavra trabalho e seus correspondentes em todas as línguas latinas foram derivados de tripalium, um instrumento romano de tortura.

A ligação de tal instrumento com o trabalho - o ato de lutarmos pela sobrevivência, na tentativa de ganhar o pão do dia a dia - se deveu graças ao conceito que se tinha desse ato: uma forma de penitência por causa do pecado original, após o qual Deus havia declarado que o homem comeria do "suor do seu rosto".

Em outras palavras, a matriz linguística da palavra trabalho nos diz que ele é um castigo, uma punição, portanto, algo ruim.

.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

AS TRAVESSURAS E DISSABORES DE NAPOLEÃO BONAPARTE COM AS MULHERES

Ele era baixinho, só tinha 1,60 m de altura. Logo se tornou general do exército francês.

Mas Napoleão tinha dificuldades em conseguir namoradas. No curto período de dois anos chegou a pedir seis mulheres em casamento, uma delas com mais de 60 anos e outra quarentona.

Recebeu um NÃO nas seis tentativas.

Também ele era deselegante e ainda sofria de sarna, que adquirira nos campos de batalha.

Até que enfim uma jovem de 16 anos se apaixonou por ele, mas o romance não prosperou.

Apaixonou-se por Josefina, com quem se casou em março de 1796. Como era seis anos mais novo do que ela, tratou de acrescentar dois anos a mais em sua idade e diminuiu dois de Josefina. Assim constou na certidão de casamento.

Logo teve que se ausentar por causa das guerras. Josefina passou a traí-lo incontáveis vezes. Sabendo, deu-lhe o troco no Egito.

De volta, tem o dissabor de não encontrar sua esposa em casa. Ao chegar, ela se depara com a fúria de Napoleão que, somente depois de muito choro por parte dela, resolveu perdoá-la.

Divorciou-se dela depois, e pronunciou uma frase que se tornou um marco na política: "Continuo a amá-la, mas a política não tem coração, só cabeça".

.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A IGREJA MAIS ANTIGA NO BRASIL QUE AINDA CONTINUA EM PÉ

Ela está na Bahia, na cidade de Porto Seguro. Chama-se Igreja da Misericórdia.

Foi construída em 1526, em cuja época era chamada de Nossa Senhora dos Passos.

Não há indícios de que o referido templo tenha sido reconstruído, o que sugere que a obra arquitetônica é original mesmo.

No entanto, ela é a mais antiga que continua em pé, porque a primeira igreja construída no Brasil aponta para o ano 1503, também em Porto Seguro.

Em Olinda, Pernambuco, existe ainda uma terceira igreja que fora construída no século XVI, por volta de 1550, que permanece em pé, até hoje.

.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O PRIMEIRO FOGÃO A GÁS E A PRIMEIRA GELADEIRA ELÉTRICA NO BRASIL

O registro mais antigo que se tem notícia de um fogão a gás no Brasil é do ano 1901.

O autor dessa façanha foi o governo de São Paulo, que instalou essa novidade no palácio oficial.

Depois da invenção do fogão a gás, as classes média e alta logo trataram de adquirir o nova moda, que por sinal, passou a ser divulgada e vendida pelas próprias companhias de gás, que, por sua vez, exploravam a iluminação pública nas grandes cidades brasileiras.

Passariam 27 anos até que fosse importada dos Estados Unidos a primeira geladeira elétrica para o Brasil.

.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A RELAÇÃO ENTRE OS CIGANOS E O FERREIRO QUE FEZ OS PREGOS QUE CRUCIFICARAM JESUS.

Segundo o pesquisador Nemerh, historicamente os ciganos lidam com três ramos de ocupação, por sua vez malvistos na Idade Média.

Um desses ramos aponta para a "sujeira", no caso o ferreiro.

Na dita Idade Média, surgiram algumas versões acerca da origem dos ciganos. Uma delas dizia que o ferreiro que fez os pregos que crucificaram Jesus era cigano.

Como castigo, Cristo teria amaldiçoado todos os ciganos com uma vida de vagância, sem destino certo.

Isso explicaria, segundo tal versão, a peregrinação a que se submetem os ciganos.
.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A ORIGEM DA PALAVRA MULATO

Ocorreu no Brasil, no século XIX.

O mulato é a descendência de um negro com um branco. Inicialmente fazia menção ao filho ou filha de um africano com um europeu.

Os europeus que viviam no Brasil não queriam que seus filhos e filhas se casassem com africanos ou seus descendentes.

"Mulato" vem etimologicamente de "mula", que é o resultado do cruzamento do jumento com a égua.

As mulas são estéreis, ou seja, não podem ter filhos*.

Com isso, os europeus e brasileiros que aderiram à tal postura estavam dizendo que se um branco se casasse com um negro eles não teriam filhos, logo os pais que permitissem que os filhos descumprissem essa regra seriam condenados a não serem avós. Era, sem dúvida, uma atitude preconceituosa.

_____________________

* Raros foram os casos em que mulas geraram filhos. De 1.527 (data em que os casos começaram a ser arquivados) até os dias de hoje somente 60 mulas geraram filhos.

.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

DESCRIÇÃO DETALHADA DA MORTE DE UM DIÁCONO DURANTE A ÚLTIMA GRANDE PERSEGUIÇÃO À IGREJA

Quem nos conta tal fato é John Fox (1517 a 1587) em sua famosa obra O Livro dos Mártires.

Consta que no dia 17 de novembro de 303 d.C., durante o governo imperial de Diocleciano, Romano, diácono da igreja de Cesareia, foi flagelado na cidade de Antioquia.

Seu corpo foi rasgado com ganchos; sua carne, cortada com facas; seu rosto, marcado; seus dentes, quebrados com golpes; e seus cabelos, arrancados pela raiz.

Pouco depois ordenaram que fosse estrangulado.

Diocleciano, imperador romano, foi o último a empreender uma perseguição à igreja, antes que Constantino publicasse o Edito de Milão, que concedeu liberdade religiosa em todo o Império.

.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

GOVERNADOR CASSOU DESEMBARGADORES E JUÍZES DE DIREITO

No dia 18 de fevereiro de 1892 assume o executivo do Ceará o então vice-presidente (na época não se chamava governador), Liberato Barroso, cujo nome foi emprestado para batizar o nome de uma avenida em Fortaleza-CE.

Seu governo foi marcado por muita perseguição e autoritarismo.

Como a época era propícia para se dominar o legislativo e o judiciário sem muito trabalho, Liberato Barroso simplesmente cassou, por caprichos pessoias, 4 desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (na época se chamava Tribunal de Apelação) e 12 juízes de Direito do interior do mesmo Estado.

Além do mais demitiu e transferiu muitos funcionários públicos, por simples perseguição política.

Se isso não fosse pouco, ainda dissolveu o Congresso cearense e revogou a constituição estadual.

Foi por esse desvio que entrou no cenário político cearense o nada saudoso Nogueira Accioly.

.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

MILIONÁRIO VIVEU NUMA JAULA DE OURO COM ESPOSA DE 200 KG

Essa vem do começo do século XVII. Havia um milionário sultão otomano que apresentava um comportamento um tanto esquisito. Não foi por menos que passou à história como "o louco".

Mandou fazer uma jaula de ouro e foi educado dentro dela.

Decidiu que iria se casar com a mulher mais gorda que existisse (desde que compatível com a idade dele).

Mandou que seus súditos buscassem a mulher dos seus sonhos.

Encontrou uma armência de 200 kg que topou se casar com ele. Ambos passaram a morar dentro da jaula.

Depois de casado, mandou matar suas 200 concubinas.

Acabou sendo morto em brigas palacianas. Não se sabe o destino de sua esposa.

.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

NA TERRA DE GUERREIROS, RICARDÃO MUSCULOSO PASSAVA BEM

Na Grécia antiga, notadamente em Esparta, ser guerreiro era sinônimo de valorização.

Acreditava-se, naquela época, que homens e mulheres fortes gerariam filhos fortes. Em matéria de adultério, o homem poderia trair, mas a mulher não.

Todavia, existia somente uma saída para a mulher que traísse o marido não fosse punida. Vamos vê-la então.

Se traído, o homem poderia levar o caso aos magistrados. Na audiência, deveriam comparecer o corno, a adúltera e o Ricardão.

Primeiro entravam a mulher e o respectivo marido. Em seguida o juiz mandava entrar o Ricardão.

Depois o juiz analisava cuidadosamente o corpo do Ricardão e do marido.

Se o Ricardão fosse mais forte, mais musculoso, mais jovem e mais cheio de disposição física do que o marido, o juiz inocentava a mulher adúltera sob a alegativa de que ela estava pensando no bem do Estado, uma vez que se imaginava que sendo o Ricardão mais forte do que o esposo, a mulher geraria filhos mais fortes, que, por sua vez, seriam usados por Esparta nas guerras a que estava acostumada.

E o marido saía, sem mulher e sem honra, a não ser que ele aceitasse conviver com ela.

.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

OS PRIMEIROS DIAS DE BRASÍLIA: DEPUTADO FEDERAL BRASILEIRO SAIU A RUA COM UM REVÓLVER EM PUNHO E AINDA 'ROUBOU' TODA A MOBÍLIA DE UM COLEGA

Com a transferência da capital brasileira do Rio de Janeiro para Brasília, muitos episódios curiosos aconteceram e acabaram esquecidos pela memória nacional.

Os deputados e senadores ganharam cadeiras giratórias no Congresso e residências com mobília completa.

No Congresso, de cadeiras novas, muitos deles não paravam de girar, encantados como crianças.

Com relação à mobília . . . um deputado cearense se viu enfurecido quando chegou no apartamento e o mesmo se encontrava completamente vazio. Desesperado, saiu a rua com um revólver em punho.

Não restando outra alternativa mais vexatória, ordenou (com o revólver em punho) que um caminhão parasse.

Sabe o que vinha nesse caminhão? A mobília do apartamento de um colega deputado. Ele, o deputado cearense que se encontrava enfurecido, não pensou duas vezes: 'requisitou' a dita mobília para si e não devolveu mais.

Isso aconteceu em abril de 1960.

.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

IMPERADOR OTÁVIO AUGUSTO E SUAS SUPERSTIÇÕES

O imperador Otávio Augusto governou Roma entre o período de 27 a.C. a 14 d.C.

Assim como os romanos da época, ele era bastante supersticioso e levava esse assunto muito a sério.

Certa vez ele pediu esmolas ao povo somente por causa de um sonho. Foi para a rua e estendeu sua mão com uma concha para que o povão ofertasse algum esmola.

De manhã, quando se levantava, se calçasse mal o sapato ou se trocasse o sapato do pé direito com o do esquerdo, era um péssimo sinal.

Se, porém, neblinasse ao sair para uma longa viagem, era sinal de que a viagem seria boa.

.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

AS GRANDES DISPUTAS TEOLÓGICAS NO FINAL DA IDADE MÉDIA E COMEÇO DA IDADE MODERNA

Segundo Erasmo de Rotterdam, no final da Idade Média e começo da Idade Moderna os teólogos mais renomados da igreja discutiam muitos pontos considerados controversos para a época.

Eis alguns dos questionamentos:

Qual o instante da geração divina?

Há mais filiação em Cristo?

É defensável a proposição ‘Deus pai odeia o Filho’?

Teria Deus podido assumir o posto de mulher, de demônio, de asno, de abóbora, de pedra? Em caso afirmativo, como teria podido a abóbora pregar, fazer milagres, ser crucificada?

Quem teria Pedro consagrado, se consagrasse enquanto Cristo estava preso à cruz? E podia Cristo, naquele mesmo momento, ser chamado homem?

Enfim, depois da ressurreição, poderemos comer e beber?

Indagavam, ainda, se Cristo havia sido formado no útero de Maria.

Como se vê, muitas dúvidas da época da Renascença eram as mesmas existentes no início do surgimento da Igreja Católica e dos primeiros Concílios.

.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A VERSÃO DA ORIGEM DA SEXTA-FEIRA 13 COM RELAÇÃO À IDADE MÉDIA

Não há consenso entre os historiadores acerca da origem da sexta-feira associada ao azar, ao dia de má sorte.

Uns recorrem à mitologia nórdica, outros às superstições cristãs de que o número 12 é o número perfeito e o próximo, no caso o 13, seria um número de azar, somado com o fato de que Cristo foi crucificado numa sexta-feita.

Outra, porém, parece ter boa aceitação e aponta para o dia 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira, quando o rei Felipe IV da França declarou ilegal a Ordem dos Templários, que foi, em seguida, destruída pela fúria do rei e da própria Igreja.

.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A MALDIÇÃO DA MÚMIA (PARTE I)

Em 1879, foi descoberta a múmia de um sacerdote egípcio de nome Khapah Amon.

Em sua tumba foi encontrada a seguinte inscrição: "A cobra que está sobre minha cabeça se vingará com chamas de fogo quem perturbar meu corpo. O invasor será atacado por bestas selvagens, seu corpo não terá túmulo e seus ossos serão lavados pela chuva".

Um colecionador inglês, de nome Lord Harring comprou a dita múmia.

Morreu esmagado por um elefante. Seu corpo foi abandonado e suas carnes e ossos dispersos pelas intensas chuvas que se abateram no local.

.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A CHUTES, NERO MATOU SUA SEGUNDA ESPOSA, QUE ESTAVA GRÁVIDA.

Nero, conhecido imperador romano, foi alvo de muitas críticas por causa de seus feitos nada agradáveis.

Um desses feitos aponta para a relação que teve com a segunda esposa, de nome Popeia Sabina, filha de um questor.

Ele se casou com ela doze dias depois do divórcio de seu primeiro casamento, embora já mantivesse com ela uma relação extraconjugal, antes de se divorciar.

Certa vez, ele fora participar de uma corrida de carros e chegou muito tarde em casa. Insatisfeita, Popeia o repreendeu por chegar muito tarde.

Nero reagiu à reclamação da esposa do seguinte modo: deu-lhe um grande chute na barriga. Como ela estava grávida, a criança também morreu.

.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

SÓCRATES, O FAMOSO FILÓSOFO GREGO, MORREU DEVENDO UM GALO

Mas pediu, segundos antes de morrer, que tal dívida fosse paga.

O ocorrido foi descrito no diálogo Fédon, de Platão. Consta que Sócrates, no dia em que bebeu cicuta, teve uma prolongada conversa com seus discípulos antes de morrer.

A obra é considerada um clássico da literatura mundial e são poucos os que não se emocionam ao ler sobre o fim que teve o filósofo.

Logo que declarou sentir suas pernas pesarem e ao perceber que estava morrendo, Sócrates declarou o seguinte:

- "Críton, devo um galo a Asclépios. Por favor, paga minha dívida, não te esqueças."

Críton teria dito que faria isso e em seguida perguntou se Sócrates ainda tinha algo a dizer. Sócrates não respondeu.

Morreu com a boca e os olhos abertos.

.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

CORNO, CHIFRE E TRAIÇÃO: CONHEÇA A ORIGEM DESSA RELAÇÃO

Não há consenso entre os historiadores acerca da origem da relação existente entre o chifre e a pessoa que é traída na relação conjugal.

Todavia, algumas são bastante aceitas, as quais serão descritas adiante.

Uma delas, ligada ao Brasil, diz respeito ao domínio territorial que o boi (animal) exercia sobre outros bois.

Os homens responsáveis pelo cuidado e trato dos animais, ao perceberem que o boi perdedor (vítima da chifrada) ficava sem o território e sem as vacas daquele território, logo teriam comparado o homem traído ao boi chifrado e, por sua vez, associado o chifre ao traído.

Outra versão diz que foi na Europa medieval que teria surgido essa associação. Quando um homem era traído, ele deveria preservar sua honra por meio do sangue, em cuja ocasião deveria matar a mulher e o amante. Se isso não ocorria, ele era hostilizado por todos e recebia uma peruca de touro, com dois vistosos chifres.

A mais provável, talvez, esteja ligada à cultura grega. Zeus, deus grego de alta respeitabilidade, era craque em trair sua esposa, de nome Hera. Para traí-la, ele se camuflava de touro e passava em frente dela com aqueles enormes chifres. Hera nem desconfiava que fosse seu marido.

A última versão sugere que inicialmente o chifrudo era o traidor e não o traído. Posteriormente, teria ocorrido o oposto: o traído é que levaria a fama de chifrudo.

.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

AS AULAS NAS UNIVERSIDADES MEDIEVAIS

Qual era o método de estudo e como eram essas aulas nas primeiras universidades medievais?

Geralmente se começava com a leitura de um texto, que em seguida era comentado pelo professor.

Havia pouquíssimos livros e materiais didáticos, o que forçava os alunos a se aplicarem na arte da memorização. Quando anotavam alguma coisa, faziam em placas enceradas ou em pequenas losas riscadas com grafite.

O debate era o grande momento da aula, que, em boa parte, contava com a presença de visitantes (inclusive professores convidados de outras Universidades).

Quando Martinho Lutero afixou as 95 teses na porta do Castelo (em 1517), ele fez também o convite para que os estudantes debatessem e opinassem sobre o tema exposto, costume ainda muito presente nas Universidades da época.

.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

APAIXONADO, IMPERADOR DECIDE ENGOLIR SALIVA DE EX-ESCRAVA E MEL TODAS AS MANHÃS

Esse episódio aconteceu na Roma antiga e envolveu o Imperador Vitélio, que governou de abril a dezembro de 69 d.C.

Ele se apaixonou por uma liberta (nome dado às ex-escravas) e, por ela, pelo amor que sentia por ela, ficou desmoralizado frente aos romanos, pelo hábito que repetia costumeiramente todas as manhãs.

Dizia ele que era doente da garganta e achou por bem curá-la (a garganta) tomando mel misturado com a saliva da ex-escrava, por quem era perdidamente apaixonado.

Um detalhe: ele fazia isso na frente de quem estivesse perto dele e fez questão de que os romanos soubessem desse hábito um tanto esquisito.

.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

BEATA É CONDENADA PELA IGREJA A FICAR COM A BOCA ABERTA DURANTE A COMUNHÃO, A LEVAR BOLOS DE PALMATÓRIA E A FICAR ENCLAUSURADA

O fato ocorreu em abril de 1892, na cidade de Juazeiro do Norte, Estado do Ceará. E estão envolvidos, diretamente, a beata Maria de Araújo, padre Cícero e a elite da Igreja Católica no Ceará.

A dita beata é a protagonista da suposta transformação da hóstia em sangue, enquanto o padim Cícero lhe dava a comunhão.

Na época a Igreja combatia esses tipos de milagres e, embora padre Cícero tenha confirmado o milagre, a Igreja ainda assim não aceitou tal versão.

Duas comissões foram direcionadas ao local, para apurar mais de perto o ocorrido. A primeira confirmou o milagre, ao passo que a segunda atestou ser um embuste.

Para testificar o suposto milagre, a segunda comissão ordenou que a beata engolisse a hóstia sem fechar a boca. Resultado: a hóstia não se transformou em sangue.

Ela foi punida a ficar enclausurada e ainda a levar "bolos" com palmatória.

.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O NOME "JEOVÁ" (DEUS DA BÍBLIA) FOI ADULTERADO NO PERCURSO DA HISTÓRIA

O tetragrama são as quatro letras hebraicas para o nome "Senhor", que veio a ser extremamente sagrado ainda antes de Jesus, fato este que motivou os judeus a não pronunciarem aquele nome (Senhor), com medo de cometerem pecado e infrigirem um dos dez mandamentos, caso houvesse uma associação a algo que fosse considerado pecaminoso.

O nome Jeová, tão usado nos dias de hoje, originalmente não se escrevia assim. Antes, seria Javé.

Ocorre que tornou-se costume substituir o nome Senhor pelo nome Javé, dada a justificativa acima. Os massoretas (estudiosos que deram ao texto do A.T. sua forma final), com a intenção de destacar a necessidade da aludida substituição, intercalaram vogais de Senhor (em hebraico) nas consoantes de Javé (também em hebraico).

Na época da renascença europeia, quando o hebraico passou a ser amplamente estudado nos círculos europeus, os estudiosos, de posse da incompreensão com relação à pronúncia, supunham que esta seria Jeová e não Javé, de modo que a tradição sancionou essa mudança.

Eis, portanto, o motivo da errônea pronúncia e da forma equivocada de se escrever Jeová.

.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

DIFERENTES RITUAIS CRISTÃOS LIGADOS À CRUZ DE CRISTO NOS QUATRO PRIMEIROS SÉCULOS

Por incrível que pareça, não era a cruz o símbolo do cristianismo, no século em que viveu Jesus. Era o peixe.

Aos poucos ela ganhou notoriedade, ao ponto de ser costumeiramente visualisada de forma sobrenatural, nas narrativas cristãs, até o IV séc. d.C., como no famoso relato do Imperador romano Constantino, que afirmou ter visto uma cruz nos céus, o que o teria levado a aderir posteriormente ao cristianismo.

Nos primeiros séculos da nossa era, os cristãos tinham o hábito de pintar uma cruz na parede oriental das casas, com o objetivo de fazer oração na direção do Oriente, sete vezes ao dia.

Posteriormente, a cruz deixou de ser pintada na parte oriental da casa e passou a ser pintada ou pregada em qualquer espaço do lar, sem levar em consideração a direção.

Ainda, hoje, principalmente no Nordeste brasileiro, é comum algumas pessoas fazerem o sinal da cruz com os dedos com o objetivo de desviar o curso de uma ventania (ou redemoinho, como é chamado aqui).

.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

IMPERADOR ROMANO ORDENAVA A AMARRAÇÃO DE PÊNIS COMO FORMA DE PUNIÇÃO

Tibério César (governou no período de 14 d.C. - 37 d.C.) - então Imperador de Roma quando Cristo foi crucificado - era fanzaço por crueldades, suplícios.

Dentre os mais variados métodos de punição aplicados aos condenados, havia um que nos chama bastante a atenção: ele ordenava que o réu ingerisse bastante vinho e água e em seguida mandava que os carrascos amarrassem o pênis dos infelizes, de modo que estes pudessem sofrer as dores das amarras e a vontade reprimida de urinarem.

.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

A ORIGEM DA EXPRESSÃO: "FULANO PARECE QUE VIU PASSARINHO VERDE"

Essa expressão surgiu no Brasil, no século XIX.

Hoje virou moda ter como animal de estimação um cachorro, seja ele grande ou pequeno. Na época do Brasil-Império, era moda uma mocinha ter como animal de estimação um papaguaio ou mesmo um periquito.

Era chique também a mocinha ficar com o periquito na janela olhando os transeuntes passar.

Quando ela se engraçava de um jovem e quando entre eles havia um certo contato, um pré-namoro, e quando ele a convidava para se encontrarem às escondidas, ela dizia que o sinal para o encontro dar certo ou não seria o seguinte: quando rapaz passasse em frente à casa dela, se ela estivesse com o periquito na janela era sinal de que o encontro iria dar certo. Caso contrário, não daria.

Quando o rapaz via a moça e seu respectivo periquito, geralmente dava um sorriso e saía todo contente. Alguns amigos que já sabiam da proeza, ao notarem o rapaz sorridente, geralmente diziam assim:

"Você parece que viu passarinho verde."

Ou seja, fulano viu o periquito ou o papaguaio (ambos também chamados, à época, de passarinho verde, principalmente pelos estrangeiros) da moça, sinal inequívoco de um encontro às escondidas.

.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

A 1ª PRISIONEIRA POLÍTICA DO BRASIL CAMINHOU MAIS DE 600 KM A PÉ E ACORRENTADA

Bárbara de Alencar é o nome dela. Avó do famoso escritor cearense, José de Alencar. Ela nasceu em 1760, na cidade de Exu, Pernambuco.

Tinha a política nas veias. Na Revolução Pernambucana, de 1817, foi uma das peças principais, juntamente com seus filhos, dentre eles o futuro padre e pai de José de Alencar, Martiniano de Alencar.

Na época da referida Revolução ela já residia na cidade do Crato, Ceará.

Condenada, foi obrigada a viajar a pé, de Crato para Fortaleza, acorrentada, sob o sol escaldante cearense.

Ficou em calabouços, em Fortaleza, Recife e Salvador. Três anos depois fora libertada e em 1824 participou ativamente da Revolução do Equador, que intentava proclamar a República no Brasil.

Morreu em 1832 sem ver seu sonho consumado. Nesse mesmo ano seu filho, Martiniano, se tornara Senador da República.

.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

CONHEÇA A ORIGEM DA EXPRESSÃO "CHÁ DE CADEIRA"

Dizem que os britânicos são bastante pontuais, ao contrário dos brasileiros, que carregam a fama de deixar tudo para a última hora.

No Brasil, em pleno século XIX, muitos nobres se achavam superiores à grande parcela da população.

Segundo os tais, esperar era tarefa para os subalternos, para os súditos, para os empregados, ao passo que fazer esperar, era sinônimo de elegância, de poder.

Não foi por menos que, ao agendarem alguma audiência para falar com um membro da classe superior, os pobres (literalmente) esperavam muito tempo até que o homem "superior" aparecesse.

Até lá, eram servidos chás e mais chás, enquanto o convidado (no caso o súdito) esperava em uma cadeira.

Essa prática foi tão comum no referido século que surgiu a expressão "chá de cadeira".

.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

DADOS POUCO DIVULGADOS SOBRE A BASTILHA E SUA QUEDA EM 14 DE JULHO DE 1789

Oficialmente a queda da Bastilha deu início à Idade Contemporânea. A Bastilha era uma fortaleza militar francesa. Até aqui nada de novidades.

Poucos sabem, porém, que a queda se deu exatamente às 17h do referido dia. Que 6 horas e meia antes desse horário, começou-se a negociação entre a população revoltosa (em torno de 800 pessoas, que tencionavam adquirir munição) e o diretor da fortaleza.

No dia da queda, a Bastilha continha 7 prisioneiros: 1 nobre, 2 loucos e 4 falsários.

Na referida prisão, havia celas muito pequenas, onde o prisioneiro ficava basicamente em pé e celas grandes, com camas e cadeiras.

Cinco meses depois da insurreição, a construção fora totalmente destruída, por ordem de um empresário, que contratou 100 operários para o serviço.

Hoje, em Paris, existem placas que sinalizam o local onde funcionou a Bastilha, que, por sinal, empresta seu nome a um bairro parisiense.

.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

PLANETA TERRA NÃO REGISTRA NASCIMENTOS E NEM MORTES DURANTE 10 DIAS DA EXISTÊNCIA HUMANA

Não estamos falando de um episódio bíblico ou algo do gênero. Nada disso. O relato a seguir é científico e está amparado segundo informações históricas.

Nos dias 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13 e 14 de outubro de 1582 não houve nascimentos e nem mortes de seres humanos simplesmente porque tais dias nunca existiram no calendário gregoriano.

O motivo dessa inexistência se deve exatamente pela mudança do calendário juliano para o gregoriano. Ao fazer os ajustes necessários, percebeu-se que dez dias deveriam ser excluídos da contagem uma única vez.

Foi o que ocorreu. Do dia 4 de outubro de 1582 "pularam" diretamente para o dia 15 de outubro do referido ano.

Mas atenção: levamos em conta somente o calendário gregoriano. Pelo calendário judeu, por exemplo, tais dias existiram oficialmente, assim como em outros calendários. Quanto ao calendário muçulmano, tais datas ainda não chegaram, vez que para eles o ano 1 começa em 622 da nossa era.

Portanto, seria muita pretensão da nossa parte dizer que não houve nascimento e mortes nesse curto período.

O certo é que, para aqueles que adotam o calendário gregoriano (a grande maioria dos países do mundo) de fato não há registros de nascidos e mortos em tais datas.

.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

AMOR INCONTROLADO POR PROSTITUTA FEZ CHEFE DE ESTADO REGISTRAR ATO DE SONEGAÇÃO EM LIVROS OFICIAIS

Vespasiano foi imperador romano entre os anos 69 e 79 d.C. Conseguiu "enxugar" a máquina pública.

No seu governo, o Império Romano conseguiu notável progresso econômico. Porém, não escapou ao famoso "jeitinho" na hora de angariar para si benefícios de origem pública.

Veja o que aconteceu:

Depois de ser vencido pelos assédios de uma prostituta, que se mostrava apaixonada por ele, Vespasiano deu a ela uma vultosa quantia em dinheiro retirada dos cofres públicos.

Quando o "contador" perguntou ao imperador como deveria lançar nos livros o gasto financeiro doado à dita prostituta, respondeu-lhe: "Por Vespasiano, sinceramente amado".

.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

1ª DAMA VENCEU OLIMPÍADA DE SEXO

Messalina é o nome da 1ª dama. Foi a terceira esposa do Imperador Cláudio (41 a 54 d.C.), a quem traiu por diversas vezes. Em uma das viagens do marido, chegou a se casar com outro homem. Antes do marido retornar, se separou.

Ela era tão desesperada por sexo que certa vez convidou uma famosa prostituta, de nome Scylla, para uma competição de sexo durante 24 horas.

A concorrente (Scylla) desistiu quando cada uma já havia feito sexo com 25 homens.

Messalina só parou quando o tempo acabou.

.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

O ESPINAFRE E O MARINHEIRO POPEYE: CONHEÇA A ORIGEM DESSE CASAMENTO E O QUE ESTÁ POR TRÁS DELE

Frases do tipo "Macacos me mordam!", "Pelas barbas do camarão!", "Ventos me levem!", "Eu sou Marinheiro Popeye!" e algumas outras são muito conhecidas mundialmente, graças ao desenho animado "Popeye".

O que poucos sabem é a data em que esse personagem foi criado e sua finalidade.

Ele foi criado em 1929, por um americano. Posteriormente, ainda na década de 30, chegou ao Brasil.

Na época em que ele foi criado, acreditava-se que o espinafre possuísse grande valor calórico, sem falar da crença de que o mesmo pudesse transformar crianças fracas em meninos fortes. Hoje se sabe que isso não é verdade, sem falar que o consumo exagerado pode intoxicar o consumidor.

Outro fator relevante foi a propaganda do espinafre enlatado, assim como o feijão e o milho, que também eram enlatados nos Estados Unidos. No referido país houve um aumento de 30% nas vendas do espinafre, graças ao Popeye.

.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

ORIGEM DOS HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS E DA MATRÍCULA PARA ADVOGADOS

Quem nunca ouviu falar de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)?

Você já contratou algum advogado para resolver alguma querela judicial?

Pagou quanto por esse serviço?

Você observou a matrícula dele?

Impossível não se estudar a história do Direito e não se estudar o Direito Romano.

No governo do imperador Cláudio (41 d.C. a 54 d.C.) foi estabelecido que os advogados tivessem direito a honorários dentro de certos limites (no máximo 10.000 sestércios) por ação onde o mesmo atuasse.

Também ficou estabelecida a obrigatoriedade do advogado se inscrever (matrícula) na corporação (por sinal, também criada no governo do referido imperador), cujo nome era Colégio ou Corporação Advocatícia.

Observe-se que o valor máximo não era calculado a partir de dados percentuais (como é o caso do Brasil - 20% sobre o valor da causa), e sim através de um teto ordinário máximo.

Eis, portanto, como surgiram os limites dos honorários, as matrículas dos advogados e a corporação que regeria internamente a dita classe.

.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

D. PEDRO II E MARECHAL DEODORO TROCARAM INSULTOS E PIADAS EM PLENA REUNIÃO DURANTE A CRISE DO IMPÉRIO BRASILEIRO

Marechal Deodoro da Fonseca, sucessor de D. Pedro II, interessado no fim do Império, passou a tratar o então imperador com certo desdém, mesmo quando ainda estava subordinado ao herdeiro Português.

Certa vez os dois se encontraram em uma reunião, juntamente com outos convidados, a fim de tratarem acerca da crise do Império.

Nessa ocasião, Marechal Deodoro deixou que sua espada caísse no chão, o que gerou um susto no imperador, vez que este estava cochilando em plena reunião.

Assustado, ao perceber a espada caindo, teria dito ao Marechal:

"Deodoro, na guerra não se pode deixar a espada cair!"

Na mesma hora, Deodoro respondeu:

"E na governança de uma nação, não se pode cochilar, D. Pedro!"

O imperador cochilou e os militares tomaram o poder.

.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

IMPERADOR ROMANO MORREU EM PÉ, COM MUITA DOR DE BARRIGA E DIARREIA

Estava o imperador Vespasiano no leito de morte, ainda despachando - pois o mesmo defendia que o chefe de Estado não poderia se escusar de cumprir com o seu dever - quando, acometido de uma repentina diarreia, sentiu-se desfalecer.

No entanto, Vespasiano percebendo aquela cena deplorável a que estava sujeito, sentindo que ia morrer - agravada pela a forte diarreia - resolveu declarar o seguinte: "Um imperador deve morrer em pé!".

Ao se levantar, com diarreia e tudo, fez um esforço tão medonho que faleceu nos braços daqueles que o ampararam..........não muito cheiroso, claro!

O referido imperador governou de 69 a 79 d.C. e foi responsável por grande perseguição aos judeus e por moralizar a administração pública em Roma.

.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

VARAS JUDICIAIS: CONHEÇA A ORIGEM DA PALAVRA "VARA" ASSOCIADA À JUSTIÇA

No período do Brasil colonial havia basicamente três ou quatro tipos de juízes de Direito que atuavam em nossa terra.

Dois, porém, tinham símbolos que o identificavam: Juiz Ordinário e o Juiz de Fora, cujas competências se diferenciavam claramente.

O primeiro deles era escolhido na própria comunidade e tinha poderes mais ligados às questões políticas, ao passo que o segundo era nomeado por Portugal e tinha poderes mais ligados às questões comerciais.

O cargo de Juiz de Fora foi criado por Portugal no século 14.

Quando o Juiz de Fora chegava a uma cidade da Colônia brasileira, a competência do Juiz Ordinária cessava.

Cada um deles tinha por símbolo uma vara e deveriam conduzi-la quando fossem atuar.

A cor da vara do Juiz Ordinário era vermelha, enquanto a vara do Juiz de Fora era branca, que simbolizava a paz.

Portanto, guardadas as devidas proporções, o Juiz de Fora seria uma espécie de Tribunal em relação ao Juiz Ordinário.

A tradição não morreu e a palavra "varas" passou a ser o que modernamente determina a competência dos juízes, em razão da distribuição ou da matéria.

.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

NA GRÉCIA ANTIGA AMARRAVA-SE O TESTÍCULO DO HOMEM PARA COMPROVAR TEORIA ACERCA DO SEXO DO BEBÊ

Acreditava-se, na Grécia Antiga (no tempo de Aristóteles), que o sexo da criança era determinado unicamente pelo testículo do homem.

Também criam que, ao ejacular, o homem já lançava o bebê pronto e acabado no útero da mãe, no mesmo formato quando nasce, cabendo à mãe apenas alimentá-lo e dar as condições para que crescesse e nascesse saudável.

Os gregos antigos acreditavam também que o testículo direito era responsável pelo sexo masculino do bebê e o testículo esquerdo pelo sexo feminino. Ou seja, se nascesse um homem, é porque o bebê havia sido lançado do testículo direito do pai. Se nascesse mulher, do testículo esquerdo.

Para se comprovar a veracidade dessa crença, fizeram o seguinte: selecionaram alguns casais, que passaram a fazer sexo, cujo testículo do homem era amarrado de modo que impedisse a passagem dos espermatozoides.

Assim, o homem que tinha o testículo direito amarrado, nasceu um bebê do sexo masculino. De igual modo, homens que tiveram o testículo esquerdo amarrado, nasceu-se mulher.

Verificaram, portanto, que a tese era completamente furada e caiu por terra um mito, uma tese até então aceita entre os próprios estudiosos da época.

.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PUNIÇÃO CÔMICA E CRUEL NA ROMA ANTIGA

Na Roma antiga havia punição para todo gosto, digo, para diversos crimes. Não era estranho o exílio, o açoite por varas, o estrangulamento, o lançar o réu contra rochas, o decapitar os condenados, a pena de morte, etc.

Mas havia uma punição deveras cômica e cruel (como se as anteriores não fossem cruéis, com exceção do exílio, onde o apenado tinha grande liberdade) e tal punição era aplicada nos casos de parricídio (assassinar o próprio pai).

Os condenados por parricídio eram lançados na água, amarrados dentro de um saco. Isso já seria cruel por si só.

O lado cômico?

Juntamente com o infeliz condenado, os algozes colocavam neste mesmo saco um cachorro, um macaco, uma cobra e um galo. Concluída a desgraça, amarravam a boca e precipitavam o maldito saco água abaixo, pois dentro desse saco era colocado um objeto pesado, capaz de fazer afundá-lo sem mais delongas.

.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

HOMEM SOBREVIVEU MAIS DE 24 HORAS DENTRO DE UMA BALEIA

O fato aconteceu no mês de fevereiro de 1891*, perto das Ilhas Falkland. O baleeiro 'Star of the East' circulava próximo às referidas Ilhas, quando o vigia viu uma baleia grande a 4 Km de distância.

Capturada a baleia, após a perda de um dos escaleres e após o desaparecimento de um dos tripulantes, cujo nome era James Bertley, a tripulação restante, armada de machados e de pás começaram o trabalho de abertura e remoção da gordura.

Decorrido um dia inteiro de serviço, e parte do período noturno, abandonaram temporariamente a tarefa, deixando o serviço remanescente para o novo dia que se avizinhava.

Chegado o dia seguinte, ergueram a baleia em ganchos e a levaram para o convés. Quando os marinheiros olharam para o interior da baleia (meio aberta) constataram que havia um objeto semelhante a um ser humano. O nome dele: James Bertley.

Isso mesmo. Era o marinheiro que havia desaparecido por ocasião da captura da baleia e do naufrágio de um dos escaleres.

Os marinheiros notaram então que o 'alimento' estava desmaiado e encolhido. Retirado do estranho local, foram realizados os cuidados para que tentassem reaver a saúde do sr. James Bertley.

Êxito na empreitada. O tripulante que fora engolido pela baleia teve as suas forças recompostas, bem como a lucidez.

Seu rosto, pescoço e suas mãos tinham sido alvejados até ficarem com um branco doentio. Quando perguntado, Bertley afirmou que provavelmente continuaria a viver dentro daquele ambiente sombrio até morrer de fome, porque seu desmaio foi causado por medo e não por falta de ar.

Prova científica:

O fato fora constatado após meticulosa investigação científica de dois cientistas, um de nome M. de Parville, redator científico do Journal des Debats, de Paris.
______

*Há mais dois casos semelhantes, um ocorrido no ano 1758 e o outro em 1771, quando os homens engolidos foram vomitados pelas baleias comilonas, algum depois.

.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A ORIGEM DA EXPRESSÃO "PONTÍFICE MÁXIMO" E SUA RELAÇÃO COM A RELIGIÃO

A cidade de Roma nasceu de um aglomerado de casas construídas próximas de uma ponte que atravessava o Rio Tibre (Tibre e não Tigre), muito provavelmente no final do II milênio a.C.

A dita ponte foi vital para o florescimento da cidade de Roma, uma vez que ela pertencia a uma importante rota comercial.

A importância que os romanos atribuíram a essa ponte foi tão grande que o título Pontifex Maximus ou grande construtor de pontes foi dado ao sumo sacerdote da religião romana, uma vez que a ponte tem por finalidade ligar dois extremos, assim como a religião tem por fim ligar dois mundos.

Essa tradição não desapareceu e o líder máximo da Igreja Católica Apostólica Romana, cuja sede da Igreja está em Roma, passou também a ser chamado de Pontífice ou Sumo Pontífice.

Portanto, esse título é de origem pagã.

.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PISOU NA BOLA E PISOU FEIO. CONHEÇA O MAIOR ERRO DA SUPREMA CORTE JUDICIAL BRASILEIRA

Quando Marechal Deodoro da Fonseca renunciou, em novembro de 1891, deveria haver novas eleições para se escolher o Presidente da recente criada República Federativa do Brasil, conforme o Art. 42 da Constituição Federal então vigente, o qual determinava a obrigatoriedade de novas eleições, no caso de vaga da Presidência, por qualquer motivo e se não tivesse decorrido o tempo de dois anos do período presidencial.

Marechal governou apenas 9 meses, o que forçosamente exigia novas eleições.

Todavia, o vice de Marechal era Floriano Peixoto, que se negou a convocar novas eleições. Os militares se revoltaram e reivindicaram novas eleições. Um desses generais era Clarindo de Queiroz, cearense bastante conhecido em nosso Estado. Ocorre que Floriano mandou prender os treze maiores oficiais-generais do exército e da marinha e, por cima, ainda desaficou a própria Constituição Federal.

Rui Barbosa, conhecido advogado brasileiro, entrou com um Habeas-Corpus junto ao Supremo Tribunal Federal a fim de que os generais fossem soltos. Quando Floriano Peixoto soube da petição, disse o seguinte: "Se o Supremo Tribunal Federal conceder o Habeas-Corpus, quem vai conceder Habeas-Corpus ao Supremo?"

Mesmo não havendo a menor dúvida no texto constitucional, o Supremo negou o pedido e Rui Barbosa teve que se exilar na Inglaterra.

Inegavelmente esse fato foi o caso mais aberrante de um ato praticado pela Justiça brasileira. Pela maior Corte de Justiça do Brasil.
.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

CACHORRO SANTO PASSOU A SER INVOCADO EM PLENA IDADE MÉDIA DEPOIS QUE FOI MORTO POR ENGANO

Na segunda década do século XIII d.C. um frade dominicano nos trouxe um relato um tanto curioso. Contou ele que um cachorro fora morto depois que foi acusado de matar uma criança, quando, na verdade, descobriu-se que ele tentou salvar a criança de uma serpente, a grande responsável pela morte do bebê.

Descoberta a verdade, o cão foi enterrado em um poço que ficava diante de um castelo. Foram plantadas algumas árvores no local em memória do cão.

Ocorre que algum tempo depois o castelo fora destruído, em cuja ocasião os camponeses teriam dito que Deus seria o responsável pela destruição do castelo, em vigança à morte do cachorro. O local ficou deserto.

Mas as pessoas não cessavam de visitar o túmulo do cão. Ano após ano aumentava o número de fiéis que se dirigiam ao local ou individualmente ou em forma de procissão a fim de pedir a intercessão do animal, principalmente quando se tratava de crianças doentes.

Somente no século XIX foi que acabou esse ritual, mesmo sabendo que os restos mortais do cão foram exumados e queimados posteriormente, assim como as árvores plantadas em homenagem ao cão santo, por ordem de Jean-Claude Schmitt, sacerdote responsável pela diocese de Lyon, famosa cidade francesa.

.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

PREFEITURA E MUNICÍPIO: NO PRINCÍPIO AMBOS TINHAM SIGNIFICADOS TOTALMENTE DIFERENTES

Se perguntarmos a um cidadão qualquer, mesmo com pouca instrução escolar, qual a diferença atual entre Prefeitura e Município, certamente ele dará a mesma resposta que daria uma pessoa com maior instrução, ainda que através de palavras diferentes.

Em linhas gerais, hoje a Prefeitura é a sede do Município.

Os termos município e prefeitura foram inicialmente empregados pelos romanos, provavelmente no início do período republicano, que vai de 509 a 27 a.C., quando o período de expansão daqueles povos ganhou expressão.

Quando um território italiano era conquistado, os romanos lhe davam o nome de Município, Prefeitura ou Socil.

Se fosse um Município, o território poderia eleger seus próprios dirigentes. Se fosse uma Prefeitura, esta não tinha a liberdade para fazer o mesmo, cujos dirigentes eram nomeados por Roma. Se fosse um Socil, havia um tratado com Roma, como se fosse uma nação amiga.

Portanto, originalmente as Prefeituras tinham menos privilégios do que os Municípios, mas ambos eram completamente independentes um do outro, mas, obrigatoriamente subordinados à velha Roma.
.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

"A REVOLTA DO MONTE SAGRADO": A PRIMEIRA GRANDE GREVE DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

Ela aconteceu no ano 494 a.C., na antiga Roma, bem no início do período republicano (506 a 27 a.C.). Pelo que consta, foi uma greve pacífica, o que não impediu de surtir algum efeito desejado.

Ignorados pelos patrícios, que representavam a elite romana, os plebeus - que representavam a classe pobre - deflagraram uma greve geral, porém com características próprias: resolveram abandonar, em massa, a velha Roma e se dirigiram a um monte não muito distante da cidade.

Vendo-se perdidos sem os plebeus, os quais eram essenciais à vida econômica e militar de Roma, os patrícios decidiram dialogar com os ressurretos a fim de reverter, em caráter de urgência, aquele quadro desolador e letal à sobrevivência da velha cidade.

A plebe (de onde surgiu a palavra plebiscito) reivindicava pelo menos o direito de defesa nas assembleias. Conseguiram mais do que isto: foi criado o Tribunato Plebeu.

Alguns anos depois (471 a.C.), conseguiram que seus tribunos fossem escolhidos pelos próprios plebeus. Vinte e seis anos depois dessa nova conquista, conseguiram que plebeus se casassem com patrícios. Em 367 a.C. angariaram o direito de não serem mais presos por dívida. Sessenta e sete anos depois, a igualdade religiosa, e 13 anos depois, uma grande conquista: o Senado romano não mais poderia anular as decisões realizadas em plebiscitos. Conforme foi dito antes, plebiscito deriva de plebe.

.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

OS ASTROS E A INFLUENZA A (H1N1): O QUE ELES TÊM EM COMUM?

Hoje é comum falar e ouvir a palavra influenza. A gripe suína, que se propagou rapidamente pelo mundo, é responsável direto por sua divulgação que, no português, significa 'influência', como é de se imaginar.

Na última curiosidade postada neste blog ficou registrado que o grande temor de que os demônios fossem os responsáveis pela gripe no ser humano levou este, na Idade Média, a criar expressões de cunho religioso, com o fim de se buscar proteção divina.

Todavia, essa crença é antiga e remonta ainda a épocas bem anteriores à Idade Média (mas foi nela que se chegou ao ponto máximo). Hipócrates (460 a 377 a.C.), por exemplo, é considerado o pai da medicina por ter sido - segundo registros atuais - o primeiro médico a dissociar as doenças do mundo sobrenatural.

Antes dele, porém, também já se acreditava na influência dos astros sobre o ser humano. Depois dele, também.

Coincidentemente, pelos idos da Idade Média, não somente se imaginava que as doenças eram causadas por espíritos maus, como também se acreditava e se ensinava que os astros poderiam influenciar poderosamente o ser humano, de modo que qualquer doença seria interpretada como sendo uma resposta negativa dessa influência astrológica.

Tal crendice chegou a ser tão forte e tão frequente, que, originalmente, a palavra influenza significou, portanto, que uma pessoa doente teria sido alvo de uma atuação dos astros sobre ela.

Ou seja, se Chico estava com gripe, Chico estava com influenza. Hoje, a dita palavra está diretamente ligada à gripe.

.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A ORIGEM DA EXPRESSÃO 'DEUS TE DÊ SAÚDE', PRONUNCIADA LOGO APÓS O ESPIRRO DE ALGUÉM QUE ESTÁ PRÓXIMO

Era comum, na Idade Média, as pessoas atribuírem causas de natureza espiritual às doenças ocorridas no ser humano. Não importava se a doença era mais grave ou não. Naquela época, em que a Igreja dominava praticamente tudo o que dizia respeito às informações e proliferações de cunho científico - pois impedia o desenvolvimento desta - não era raro ela se pronunciar dando conta de que o demônio estava por toda parte.

As pessoas tinham medo do futuro, tinham medo dos castigos anunciados pela Igreja. A palavra dessa organização religiosa era temida e, se houvesse alguém que discordasse dela, estaria sujeito a ser duramente penalizado.

Criou-se o hábito de se acreditar que uma pessoa gripada estaria possessa por demônios. Quando alguém espirrava, espelia-se saliva que, para os medievais, estava repleta de capetinhas. Daí, quem estava perto, repelia tais capetas com a expressão "DEUS TE DÊ SAÚDE", porque, segundo eles, era uma forma de cessar a causa de proliferação de demônios. Para os tais, não adiantava exorcizar os capetas que saiam pela saliva do doente. Era mais conveniente profetizar a saúde do pobre coitado.

.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL NÃO OCORREU NO DIA 7 DE SETEMBRO DE 1822

Pois é. Essa novidade é defendida por alguns pesquisadores brasileiros que investigam a fundo esse tema. Segundo os tais, o episódio que ocorreu no riacho Ipiranga não teve nada de expressivo, se comparado com outros eventos ligados à separação do Brasil de Portugal.

Para chegar a essa conclusão os especialistas se basearam num conjunto de acontecimentos que se deram ao longo do século XIX.

O primeiro indício aponta para uma longa carta que D. Pedro I havia escrito para seu pai no dia 22 de setembro de 1822, portanto no mesmo dia do provável grito de independência. Na referida carta, o imperador sequer faz menção ao referido fato.

No dia seguinte, D. Pedro enviou uma carta aos paulistas e outra vez faz absoluto silêncio com relação ao que supostamente ocorrera no Ipiranga. Seria óbvio imaginar que ele não deixaria de citar esse evento, caso tivesse expressivo valor naquele contexto.

Para piorar, os primeiros jornais da época sequer fazem menção à data 7 de setembro como sendo um dia que significasse o passo decisivo para a proclamação da Independência.

E como teria surgido, então, a referida data como crucial para a proclamação da Independência do Brasil?

Somente em 1826 é que o 7 de Setembro passou a ser festejado. Até então, outras datas eram vistas como mais apropriadas para se comemorar o aludido ato, dentre as quais podem ser citadas: 9 de janeiro (Dia do Fico), 12 de outubro (D. Pedro foi aclamado como imperador) e 1º de dezembro (data da coroação do imperador).

Somente com a ascensão do Estado de São Paulo no cenário nacional - por causa do café - é que ocorreu a ascensão do dia 7 de setembro como um dia significativo para a independência do país, haja vista que o grito de D. Pedro teria ocorrido em São Paulo, no Ipiranga. Enfim, mais parece uma manobra política do que uma verdade histórica.

E para completar, não somente o dia 7 de setembro, como os dias 21 de abril e 15 de novembro ganharam tamanha importância no país. Por quê?

Porque o Brasil foi fortemente impregnado por uma doutrina chamada Positivismo, cujo pai é Augusto Comte. Esta doutrina defendeu, além de muitas outras coisas, a exaltação ao Estado, a organização do Estado, a necessidade de se gerar ordem na sociedade - sem falar que as referidas datas serviram  (e ainda servem) como uma alternativa para engrandecer o Estado (e não a sociedade como um todo) em detrimento do individualismo humano, que está obrigado a servir à Pátria quando convocado.

.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

LAMPIÃO, PADRE CÍCERO E O FISCAL DO GOVERNO FEDERAL

Padre Cícero, considerado milagroso por uma grande parcela católica, era muito próximo de Lampião, o rei do cangaço. Com a intenção de derrubar a Coluna Prestes, que pregava o comunismo, o Governo Federal, na década de 20 do século XX, , autorizou Padre Cícero a nomear Lampião com a patente de "Capitão".

O cangaceiro foi a Juazeiro do Norte-Ce para a posse. Lá recebeu muita munição e as ordens inequívocas para banir a Coluna Prestes e ainda seria homenageado com o título de Capitão, patente bastante sonhada nos rincões nordestinos.

Como em Juazeiro do Norte a maior autoridade do Governo Federal era um Fiscal da Agricultura, este assinou o Termo de Posse do capitão Virgulino Ferreira, o dito Lampião.

Antes de morrer Padre Cícero afirmou que caberia ao Deputado Federal Floro Bartolomeu, amicíssimo do padre, a obrigação de presidir o ato cerimonial em pauta. Como o referido deputado estava doente naquele dia, hospitalizado no Rio de Janeiro, Cícero Romão Batista teria ficado com essa obrigação.
 
Ocorre que ao descobrir que o documento era falso e que ele não seria visto pelo Governo como Capitão, desistiu de lutar contra os comunistas e ainda ficou com todo o armamento presenteado.
 
.

ORIGEM DO USO DE VESTES DIFERENTES ENTRE PROMOTORES E ADVOGADOS

Já é farta a notícia de que o Direito Romano influenciou consideravelmente o Direito no Ocidente. A partir do governo do Imperador Claúdio (41 d.C. - 54 d.C.), os advogados romanos usariam roupas diferentes, dependendo da situação deles dentro do litígio.

Assim, para o advogado que acusava (hoje seria o Promotor de Justiça), a roupa era diferente da roupa do advogado que oferecia a defesa.

Essa novidade só foi à tona porque num julgamento de um estrangeiro que se passara por cidadão romano, foi travada uma disputa entre os advogados para saber se o órgão de defesa falaria de toga ou de capa. Infelizmente Caio Suetônio, autor do texto romano (escrito no início do II século d.C.) não nos afirma quem venceu a peleja, mas nos informa que, para mostrar imparcialidade, o Imperador Cláudio (41 d.C. a 54 d.C.) deixou a questão bem definida.

.

TRÊS TIPOS DE FELICIDADE

Aristóteles (384 a.C. - 322 a.C.) defendia que existem basicamente três maneiras distintas de se alcançar a felicidade.

A primeira delas é através de uma vida voltada ao prazer, à satisfação da carne.

Atualmente seriam aqueles que primam por uma vida de orgia, de bebedeiras, de sexo com diferentes parceiros e afins.

A segunda seria através de uma vida responsável, comedida.

Atualmente seriam aqueles que se esforçam para que não estejam em desacordo com as leis vigentes. Deste modo, uma simples dívida não paga seria o necessário para tirar o sono e a paz de uma pessoa desse tipo.

A terceira e última seria através de uma vida filosófica. Estes seriam aqueles que se voltam para o mundo introspectivo, para o estudo, para o desejo de, com o seu conhecimento, trazer algo de valioso para a humanidade.

Atualmente seriam os cientistas, escritores e afins.

.

O NARIZ NO INÍCIO DA IDADE MODERNA

No início do século XVI havia intelectuais que, no intuito de "educar" os jovens, recomendavam que estes deveriam manter o nariz sempre limpo, bem como, ao assoá-lo (o nariz), jamais se deveria fazer-se utilizar da franja da roupa.

Segundo esses "intelectuais", limpar o nariz no braço ou sobre o cotovelo é próprio dos salgadores. Também não se recomendava limpar o nariz com as mãos e depois esfregá-las nas vestes.

Quando se assoasse o nariz com os dois dedos e se o muco nasal caísse sobre o chão, deveria imediatamente cobri-lo (o muco) com terra, a fim de que as pessoas não sentissem nojo ao ver o dito objeto.

Também se recomendava que, ao assoar o nariz, a pessoa não deveria fazê-lo de modo que produzisse barulho, visto que tal costume era uma prática comum aos animais.

E afinal, qual a maneira adequada para se assoar o nariz (no início da Idade Moderna)?

Torcendo um pouco a cabeça para o lado, e fazendo uso de lenços. Sem barulho e discretamente, claro!

.

PROMESSA DE REI ERA SELADA COM SANGUE

Já no início do segundo século d.C. escritores narravam que era costume dos reis, quando faziam uma aliança entre si, entrelaçar as mãos direitas e atar os polegares com o nó.

Depois, quando congestionavam as extremidades, faziam uma leve picada, de modo que saía sangue, o qual era mutuamente lambido por ambos os reis, como sinal de que a aliança teria um caráter sagrado, visto que envolvia o sangue dos dois reis.

Não é por menos que se perdurou a famosa frase: "Fulano tem palavra de rei".

.

O PORQUÊ DA ALIANÇA DE CASAMENTO SER USADA NO QUARTO DEDO DA MÃO ESQUERDA.

Os antigos judeus acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda havia uma veia que estaria diretamente ligada ao coração e que a referida veia seria a responsável pelo amor que eles sentiam pela esposa.

Acreditavam, ainda que usar aliança no dedo da mão direita seria coisa de gay, por isso optavam sempre pela mão esquerda. No início somente os homens usavam a aliança com essa conotação, e depois as mulheres passariam a fazer o mesmo.

.

A PRIMEIRA AGÊNCIA DO BANCO DO BRASIL NO CEARÁ

O Banco do Brasil foi uma criação de D. João VI, em 1808, quando chegou ao país. Todavia, somente em 1913 (mais de 100 anos depois) é que o Ceará recebeu a 1ª agência do referido banco. Pouca gente sabe, mas algumas décadas depois de sua criação o bb faliu, sendo ativado em pouco tempo.

.

CONHEÇA A ORIGEM DA EXPRESSÃO: "PREFEITURA É UMA VACA BOA DE LEITE."

Faustino de Albuquerque foi um Desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará. Chegou a presidir o Tribunal Regional Eleitoral do Estado e posteriormente governou o Estado do Ceará de 1947 a 1951.

Entrou para a história como um governante autoritário e perseguidor. Certa vez estava adoentado em seu Sítio, no município de Pacatuba (próximo à Fortaleza), quando recebeu a visita de um repórter que o fotografou diversas vezes. Uma dessas fotos revelou o então Governador ao lado de uma bela vaca leiteira, carinhosamente chamada por ele de 'Chiquita Bacana'.

Faustino dizia ainda que aquela vaca era como uma mãe adotiva para ele. Não custou muito e o episódio virou chacota na imprensa local, de modo que a imagem do Governador associada à vaca leiteira perdurou por muito tempo entre a população cearense.

Hoje, ser chefe de cargo executivo no Brasil é visto, entre as massas cearenses, como uma boa oportunidade para se "mamar" nas tetas da vaca leiteira.

.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

PIOLHO É CONFUNDIDO COM MODA NO BRASIL

Quando a comitiva imperial que trouxe D. João VI (pai de D. Pedro I) chegou ao Rio de Janeiro, em março de 1808, a sociedade carioca (ricos e pobres) foi recepcioná-la no cais.

Ocorre que, durante a viagem de Portugal ao Brasil, houve uma praga de piolhos nos passageiros, de modo que mulheres tiveram que raspar a cabeça.

Pensando tratar-se de uma moda na europa, as brasileiras passaram a raspar a cabeça também e ganharam um "arzinho" de feiura estampada a olhos vistos. Não era moda, era piolho.

.

CARLOS JEREISSATI (PAI DE TASSO JEREISSATI) FOI BENEFECIADO POR GETÚLIO VARGAS

Contam alguns historiadores cearenses que Carlos Jereissati, pai do Senador Tasso Jereissati e filho de libanês, em meados do século XX teve considerável ajuda de Getúlio Vargas, quando este aceitou que Carlos Jereissati pagasse o imposto de importação de mercadorias bem abaixo daquele que vigorava no Brasil.

Quando esteve em Fortaleza, Getúlio ficou hospedado em sua casa, pois eram amigos próximos. Talvez isso explique o conluio.

.