sexta-feira, 9 de outubro de 2009

D. PEDRO II E MARECHAL DEODORO TROCARAM INSULTOS E PIADAS EM PLENA REUNIÃO DURANTE A CRISE DO IMPÉRIO BRASILEIRO

Marechal Deodoro da Fonseca, sucessor de D. Pedro II, interessado no fim do Império, passou a tratar o então imperador com certo desdém, mesmo quando ainda estava subordinado ao herdeiro Português.

Certa vez os dois se encontraram em uma reunião, juntamente com outos convidados, a fim de tratarem acerca da crise do Império.

Nessa ocasião, Marechal Deodoro deixou que sua espada caísse no chão, o que gerou um susto no imperador, vez que este estava cochilando em plena reunião.

Assustado, ao perceber a espada caindo, teria dito ao Marechal:

"Deodoro, na guerra não se pode deixar a espada cair!"

Na mesma hora, Deodoro respondeu:

"E na governança de uma nação, não se pode cochilar, D. Pedro!"

O imperador cochilou e os militares tomaram o poder.

.

5 comentários:

  1. Na verdade quem disse isso foi o General Osório quando num momento de condecoração.

    ResponderExcluir
  2. Péssimo. Outra coisa, religião não serve de base intelectual para dar créditos a ninguém.

    ResponderExcluir
  3. O primeiro erro já está na primeiro parágrafo: Dom Pedro II não era "herdeiro português", e quem já ouviu falar da Independência do Brasil sabe disso. Ele era Imperador do Brasil! Além do mais, Dom Pedro II era carioca, e ao ser exilado levou com ele um pouco de terra do Brasil, que colocou em seu travesseiro no leito de morte. O resto do texto também está cheio de erros.

    ResponderExcluir