sábado, 7 de maio de 2011

ESCRITOR LATINO QUE NASCEU NO PRIMEIRO SÉCULO CONTA EM DETALHES AS INTIMIDADES SEXUAIS E ALIMENTARES DE NERO, BEM COMO OUTRAS TRAVESSURAS DO IMPERADOR

Os textos que você lerá agora são extraídos da obra A Vida dos Dozes Césares, de Caio Suetônio, escritor latino (69 - 141 d.C.), contemporâneo de Tácito, Juvenal e Plínio, cujos nomes, acompanhados de Virgílio, Horácio, Tito Lívio, Ovídio e Cícero, marcam o apogeu dos escritores latinos que viveram na Antiguidade.

Sobre as travessuras de Nero durante à noite:

"Ao anoitecer, punha um boné ou um barrete e saía a percorrer as tavernas, vagabundear pelas ruas a título de brinquedo, mas não inofensivo. De fato, surrava pessoas que retornavam do jantar e, se resistissem, as feria e as afogava nos esgotos. Chegava a arrombar as portas das pequenas bodegas e roubá-las."

Prossegue Suetônio:

"Abrira, em sua casa, uma espécie de mercado onde vendia o produto do saque às porções, em leilões, para dissipar o rendimento. Muitas vezes, nas disputas e brigas, arriscou-se a perder os olhos e a vida. Um homem, cuja mulher fora por ele insultada, pensou em derrubá-lo a golpes de ferro. Depois disso, nunca mais se expôs em público a tal hora sem a proteção dos tribunos."

Sobre seus hábitos alimentares:

"Prolongava suas refeições desde o meio-dia até a meia-noite e restaurava suas forças tomando com frequência banhos mornos, ou, se no verão, refrescando-se com a neve. Jantava, também, quase sempre, em lugar público ... ora no Circo Máximo, onde era servido pelas prostitutras de toda a cidade e tocadora de flauta."

Sobre seu apetite sexual pela própria mãe:

"Narra-se inclusive, que toda vez que andava em liteira com sua mãe satisfazia com ela seus apetites incestuosos e provava esse fato com as manchas apresentadas em suas vestes."

Sobre seus gastos pessoais:

"Jamais usou duas vezes a mesma roupa. Jogou aos dados a quatrocentos mil sestércios a partida. Pescava com anzol de ouro, cuja linha era trançada de púrpula escarlate. Em tempo algum se opôs em marcha com menos de mil carros, com mulas ferradas de prata... um grupo de mazices e cavalos ornados de braceletes e colares."

Sobre suas relações homossexuais:

"Sem falar das relações sexuais com homens livres e das suas libidinagens com mulheres casadas, deflorou uma virgem Vestal, Rúblia (...) Esforçou-se, mesmo, por transformar em mulher, arrancando-lhe os testículos, o jovem Esporo. Carregou-o em régia pompa, observando todos os ritos esponsálicos e o tratou como verdadeira mulher."

Em outro texto, diz o mesmo autor sobre as fantasias sexuais de Nero:

"Prostituiu seu corpo a tal ponto que, maculados quase todos os membros, imaginou, enfim, como uma espécie de divertimento, cobrir-se com uma pele de fera e fazer-se encerrar numa jaula, de onde se lançava, ao sair, às virilhas de homens e mulheres atados a um poste."

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário