quarta-feira, 18 de maio de 2011

BENTO XVI SERÁ O PENÚLTIMO PAPA, AFIRMA SANTO CATÓLICO

Há quem afirme que o atual Papa, Bento XVI, e o então Papa, João Paulo II, tinham um bom motivo para rolar sobre o travesseiro durante as madrugadas: o Papado estaria com os dias contados e Bento XVI seria o penúltimo Pontífice.

Há séculos e séculos que a Igreja Católica não utiliza a Bíblia como única regra de fé. Os concílios, a "infalibilidade" papal e as visões de Maria em Fátima, por exemplo, têm seu enorme peso quando o tema é credibilidade. Aliás, quando se fala em profecias, é bom lembrar também que várias denominações protestantes, ainda nos dias atuais, as utilizam para exortarem ou confortarem algum fiel, sob a justificativa de que o profeta evangélico fala em nome de Deus.

Em 1094 nasceu um monge irlandês, que se tornaria conhecido por São Malaquias, uma vez que fora canonizado no final do século 12. Fora amigo do conhecido São Bernardo, uma das maiores personalidades católicas de então.

O monge irlandês, que previu o exato dia em que morreria, profetizou sobre os últimos dias do Papado. Segundo ele, a partir de suas interpretações, a sucessão papal terminaria depois que subissem ao trono 111 papas, o que faria de Bento XVI o penúltimo deles.

Ele ainda previu o fim de Roma, cuja destruição ocorrerá com a chegada do novo papa. Para o profeta irlandês (considerado santo, pela Igreja), a Santa Sé seria perseguida e vitoriosa.

O "santo" católico conclui:

"Na perseguição final à Santa Igreja Romana, reinará o romano Pedro, que apascentará seu rebanho por entre muitas tribulações; após o quê, a cidade das sete colinas [Roma] será destruída e o temível Juiz virá julgar o povo."

.

Um comentário:

  1. Meu caro, convém ler o seguinte artigo:
    https://padrepauloricardo.org/episodios/a-profecia-de-sao-malaquias

    ResponderExcluir