domingo, 13 de fevereiro de 2011

O ÚLTIMO SERMÃO DE MARTIN LUTHER KING

Martin Luther King (1929 -1968) foi pastor evangélico e ativista político, tendo se perpetuado como um dos grandes nomes que marcaram a luta dos negros norte-americanos contra os atos de preconceitos raciais que assolaram os Estado Unidos. Chegou a ganhar um Nobel da Paz.

Foi morto, a tiro, quando estava na varanda do hotel onde estava hospedado. No dia 3 de abril (um dia antes de ser assassinado), fora convidado a participar de um culto protestante, em cuja oportunidade proferiu seu último sermão. Leiamos suas palavras:

"Bem, eu não sei o que acontecerá agora. Temos dias difíceis pela frente. Mas, para mim, isso não importa agora, porque eu estive no topo da montanha. E não me importo. Como qualquer pessoa, gostaria de ter uma vida longa; a longevidade tem o seu lugar. Mas não estou preocupado com isso agora. Só quero fazer a vontade de Deus. E Ele permitiu que eu subisse a montanha."

Continua Luther King:

"Olhei ao redor e contemplei a terra prometida. Talvez não vos acompanhe até lá, mas quero que saibam esta noite que nós, como povo, chegaremos à terra prometida. E estou feliz esta noite; nada me preocupa. Não temo nenhum homem. Os meus olhos viram a glória da chegada do Senhor."

Embora oficialmente um homem tenha se pronunciado como o assassino, sobraram suspeitas de que pessoas mais influentes estivessem por trás do ato que terminou na morte do ativista político.

O próprio FBI já foi rotulado como um dos interessados no silêncio de Luther King, uma vez que suspeitas apontavam que o então chefe do Escritório Federal de Investigação dos Estados Unidos supunha que o ativista fosse comunista.

Em 1979, o Congresso americano concluiu as investigações sobre o caso, mas o acesso ao relatório somente será possível em 2029. Quem poderia mesmo falar a verdade seria James Ray, que, embora inicialmente tenha confessado o crime, chegou a afirmar posteriormente que era inocente e que havia sido manipulado. Ele morreu em abril de 1998. Resta-nos, enfim, aguardar o relatório final.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário