domingo, 6 de fevereiro de 2011

A CULPA É DO DEMÔNIO OU DO PÃO?

O que o leitor terá a oportunidade de ler agora não costuma ser publicado nos livros de história, salvo em raríssimas fontes, dado o próposito de uma cidade inteira em esconder o que aconteceu em 1951, em uma pequena comuna francesa, quando boa parte de seus habitantes apresentou um comportamento atípico, recheado de pânico e outros sintomas correlatos. O fenômeno durou dias e desapareceu repentinamente.

De uma hora para outra, um cidadão tirou a roupa, ficou de quatro, saiu pela rua e começou a latir como se fosse um cão. Uma mulher passou a gritar desesperadamente, afirmando que seu corpo estava sendo incendiado.

Outro homem, um operário, dizia: "Não suporto mais as serpentes em meu estômago!" Um tabelião, que se achava em sua casa, pegou a espingarda e alertou que se os monstros que estavam do lado de fora de sua casa entrassem ele os mataria.

Um garoto de 11 anos interpretou que sua mãe era um bicho e tentou estrangulá-la. Já um senhor, achando que estaria diante de uma plateia, cantou sozinho, esperando ser ovacionado. Um jovem pulou do terceiro andar de um prédio porque achou que fosse um avião.

Uma criança afirmava que era continuamente perseguida por tigres, bem como narrou que via sangue escorrendo nas paredes da casa. Já uma dona de casa atestava, desesperada, que seus filhos haviam sido esquartejados para se transformarem em linguiça.

Duas semanas após o fim dos episódios, o prefeito local afirmou para um revista dos Estados Unidos que ele próprio testemunhara homens e mulheres saudáveis "subitamente ficarem aterrorizados, escondendo-se pelos cantos para fugir de alucinações".

Houve mortes, algumas por suicídio. Terminado o surto, outros ficaram com problemas psicológicos. De quem foi a culpa? Inicialmente as investigações concluíram que o pão havia sido contaminado, de modo que sobrou para o padeiro, que chegou a ser preso, mas solto depois por falta de prova.

Pessoas que testemunharam o episódio ainda hoje evitam tocar no assunto. Recentes pesquisas sugerem que a CIA, serviço de inteligência dos Estados Unidos, estava por trás de tudo: teria mandado colocar produtos alucinógenos no pão francês - logo no pão, tão apreciado pela população daquele país europeu. Até o momento não há provas da autoria, apenas especulações.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário