quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ADÃO FOI CRIADO NO BRASIL

Profecias (ou "profetadas") acerca de eventos descritos na Bíblia são facilmente encontradas na história de muitos homens e mulheres, cujo histórico de vida está diretamente associado à religião. Brasil e Portugal são bons exemplos, razão por que vamos explorar, em breve resumo, a vida de um desses visionários, que esteve nos dois países em nome de seu ideal religioso.

O personagem é Pedro de Hates Henequim, português filho de holandês que fincou raízes no Brasil. Letrado, doutos e indoutos foram seduzidos por ele. Fascinado pela cultura hebraica, dominou a cabala e dela parece ter-se utilizado para profetizar o fim dos tempos.

Embora envolvido com ideias reformistas, não largou os valores católicos. Seguidor das ideias do padre Vieira, que previa a chegada do Quinto Império, defendeu convictamente que Adão foi criado no Brasil e que os índios americanos eram descendentes do "primeiro" homem.

Henequim também pregou que a árvore da vida e a árvore do conhecimento - ambas citadas na Bíblia -, eram bananeiras, de cujas folhas Adão teria se utilizado para escrever mensagens aos homens. O visionário ainda afirmou que os rios do Paraíso, também descritos em Gêneses, eram os rios Amazonas e São Francisco.

Não demorou muito e o Santo Ofício rastreou os passos de Henequim. Depois que perambulou, por vários anos, pelas ruas de Lisboa e ter conquistado muitos adeptos, a Inquisição o tratou como um subversivo, de modo que ele teve que prestar contas perante seus superiores.

Convicto de suas crenças, preferiu a condenação. Os inquisitores o condenaram à morte na fogueira em 1744, cuja pena fora atenuada pelo fato dele ter-se retratado em parte, o que não o impediu de ser estrangulado em praça pública, queimado em seguida e ter os restos mortais lançados dentro do rio Tejo.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário