domingo, 5 de dezembro de 2010

MULHER SE ESQUECE DE DORMIR COM AS PERNAS FECHADAS E É ATACADA PELO CAPETA

O que você lerá abaixo é o registro de um fato ligado à crendice popular da Idade Média, algumas das quais sobreviveram por longos séculos. As crendices ficam por conta de quem acredita, mas as precauções para evitar o capeta estão documentadas e fazem parte da história do ser humano.

Os medievais acreditavam que Satanás estava por toda parte, o qual atuava através de seus agentes (os demônios). Um dos mais famosos era o Íncubo - cuja raiz etimológica parece estar associada ao pesadelo -, que atacava as mulheres enquanto dormiam.

No caso, o objetivo do capeta era se relacionar sexualmente com a mulher enquanto ela dormia. Toda vez que a mulher tivesse sentindo prazer em seus sonhos era sinal de que estava mantendo sexo com ele. Após a relação, a energia feminina era sugada, o que explicava o cansaço sentido pela vítima no dia seguinte.

Para evitar que ela fosse seduzida pelo demônio, recomendava-se que a mesma dormisse com as pernas fechadas e praticasse um ritual antes de se deitar. Consistia em colocar uma cadeira feita de madeira com as pernas para cima, que deveria permanecer por toda a noite.

Antes de colocá-la em tal posição, a moça deveria pôr as pernas da referida cadeira diante do fogo. O objetivo era fazer com que o Diabo, ao se aproximar para observar sua vítima, se sentasse sobre as pernas da cadeira (que estariam quentes) e ficasse preso por toda a noite.

Na Idade Média, uma francesa registrou em detalhes o modo pelo qual foi assediada pelo capeta. Como se esqueceu de fazer o ritual da cadeira e dormiu com as pernas abertas, ela acabou sendo cavalgada pelo capeta.

Quando ela percebeu a presença dele já estava sem jeito, pois notou que o agente invasor já se aproveitava de seu corpo. Não tendo escapatória, abraçou o demônio e constatou que ele era peludo e macio e que sua presença só lhe trouxe muitos prazeres.

.

2 comentários:

  1. Régio. Amigo Robério, é cada história bizarra, e escabrosa nessa "idade das trevas"!. Existe duas histórias muito antiga da idade média.a primeira: conta-se que um morto passava pela estrada chamando em voz alta o nome das pessoas, depois mistériosamente essas pessoas que eram chamada morriam. A segunda: Três jovens caminhavam pela floresta, quando se depararam com três jovens com seus corpos em decomposição, e diziam para eles; o que vocês são nós já fomos, e o que nós somos vocês serão amanhã.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, meu amigo. E muitas dessas bizarrices chegaram até nós. Bem interessantes os exemplos que nos trouxe. Abraço!

    ResponderExcluir