terça-feira, 21 de dezembro de 2010

BRASIL: A COMPRA DE NAVIOS GEROU A PRIMEIRA MOBILIZAÇÃO NACIONAL EM TORNO DE UMA CAUSA COMUM

A primeira mobilização nacional de que se tem notícia no Brasil ocorreu em 1822-1823, quando o país estava na iminência de ser atacado por Portugal, então inconformado com a independência do Brasil.

A causa comum girava em torno da compra de um navio de guerra. Deu certo: várias doações foram enviadas dos mais diversificados locais do país.

O Brasil precisava urgentemente comprar navios de guerra, uma vez que os disponíveis na época estavam muito aquém da capacidade naval do então rival. Muitas listas percorreram o país com o fim de arrecadar fundos para a aquisição dos referidos navios, além de armas e munições.

O imperador e a imperatriz também fizeram doações públicas, pois precisavam dar exemplo e com isto estimular os brasileiros a fazerem o mesmo.

Não somente pessoas ricas doaram, como também brasileiros muito humildes "abriram mãos" de alguns pertences e participaram ativamente. Quem poderia doar dinheiro, assim procedia. Quem não dispunha de tal condição, fazia questão de doar bens, muitos dos quais bastante pessoais, como alianças e anéis de casamento.

No dia 12 de fevereiro de 1823, em sessão solene, o imperador entregou ao país o fruto da mobilização nacional: o navio Caboclo, com 18 canhões. Em março do mesmo ano, o país adquiriu um navio inglês, rebatizado de Guarani.

O período envolveu demasiadamente D. Pedro I, que costumava chegar muito cedo aos estaleiros do Rio de Janeiro e somente saía ao entardecer.

O Brasil vivia, na época, um caos em matéria de capacidade militar, pois faltavam navios, armas, munição e homens que estivessem dispostos a compor oficialmente o grupo militar do recém-fundado Império.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário