domingo, 3 de outubro de 2010

PRINCESA ISABEL: APAIXONADA POR CÃES E POR SEU MARIDO

Não é de hoje o amor recíproco entre um cãozinho e seu dono. Nem começou no século 19 com a princesa Isabel, embora ela tenha se dedicado de corpo e alma a seus animaizinhos de estimação. Abaixo, você lerá um pouco sobre os bastidores dessa relação entre a princesa e seus cachorros, bem como sua dedicação ao marido.

Em agosto de 1865 Isabel se indispôs com sua irmã Leopoldina porque "Brilhantina", uma das cadelas da princesa, fez xixi no colo de sua irmã (da princesa). O motivo do bate-boca se deu depois que Leopoldina foi tirar satisfação por causa do ocorrido.

A princesa tinha o hábito de enviar cartas para Conde d'Eu, seu amado esposo francês. Em tais correspondências ela costumava desenhar a cadelina Brilhantina, para que seu marido pudesse matar a saudade.

A princesa tinha outros cães. Um deles, batizado de Riachuelo (em homenagem a Batalha do Riachuelo), marcou sobremaneira a vida de sua dona. Quando seu marido estava distante, ela tirava fotografias do cãozinho e as enviava para o amado.

Certa vez deixou-se fotografar ao lado da mãe e de Riachuelo e enviou a fotografia a Conde d'Eu. A princesa tratava - pelo menos na escrita - seus animais como se fossem membros da família.

O cãozinho Riachuelo era mesmo um xodó da princesa, que chegava a se sentir incomodada com a saúde frágil do animal. Quando o cão estava triste, ela mandava trazer os cachorros da vizinhança para que eles brincassem com Riachuelo, que tinha o costume de ficar sobre o colo da princesa, fazendo cócegas em suas pernas.

Depois que a fotografia foi inventada, no século 19, virou moda fotografar e ser fotografado. A princesa, que não ficou à parte daquela novidade, gostava de enviar às amigas fotografias de seus cachorros e o fazia com grande alegria.

Ao que tudo indica o amor da princesa Isabel pelos cachorros só não foi superado pelo amor que ela sentia por seu marido, cujos registros indicam que de fato a princesa morria de amores por Conde d'Eu. A propósito, em suas cartas ao marido, ela costumava assiná-las escrevendo "sua mulherzinha", sem falar que chegou a enviar uma parte de seus cabelos ao amado, a fim de que o mesmo matasse um pouco a saudade do cheiro de sua esposa.

.

Um comentário: