terça-feira, 31 de agosto de 2010

ALUNOS FAZEM PEGADINHA COM IMPERADOR BRASILEIRO

Medeiros e Albuquerque é o autor da letra do Hino da República. Foi aluno do Colégio Pedro II e testemunhou um fato cômico envolvendo a maior autoridade do país.

O imperador D. Pedro II - como é de conhecimento de muitos - era um amante da leitura e de fato foi um incentivador da busca pelo conhecimento.

Acompanhava de perto não só a admissão dos alunos que passavam a estudar no famoso colégio, mas também a aplicação das provas e a seleção dos funcionários. Fazia questão ainda de acompanhar de perto a produção intelectual dos professores e ex-alunos.

Frequentemente visitava o colégio, em cujas oportunidades vistoriava todos os departamentos da escola. Nem os dormitórios nem a cozinha ficavam de fora.

Certa vez quando visitava o colégio, os alunos decidiram preparar uma peça no imperador. Só havia um local da área que pertencia ao colégio que não era conhecido por D. Pedro II: um chiqueiro que ficava nos fundos da escola.

Quando caminhava no corredor de bambus, que ficava nos fundos da referida escola, um dos alunos abriu a porta do chiqueiro e liberou todos os porcos. Ocorre que o monarca estava usando uma calça branca, costumeiramente selecionada quando visitava o colégio.

Surpreendido com a fuga em massa dos suínos, D. Pedro II não viu outra alternativa senão abrir as pernas, por onde passaram todos os porcos.

Além do susto, o imperador teve a calça manchada pelos animais. Enfurecido, mandou destruir o chiqueiro, que deu lugar a um espaço para recreios e para plantação de flores e legumes.

O velho imperador era mesmo um apaixonado pelo colégio que levava seu nome. Em carta a José Bonifácio escreveu: "Eu só governo duas coisas no Brasil, a minha casa e o Colégio Pedro II."

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário