domingo, 28 de fevereiro de 2010

DOM DE VISÃO DE FANÁTICO RELIGIOSO RESULTOU NA MORTE DE CENTENAS DE NORDESTINOS

Na segunda metade do século XVI ocorreu, em Portugal, um movimento mítico-religioso denominado de Sebastianismo, depois da morte de D. Sebastião, rei de Portugal.

Com a morte do rei, Portugal ficou nas mãos dos Espanhóis. Inconformados com o trágico fim do rei e do destino de Portugal, passou-se a acreditar que D. Sebastião não tinha sido morto ou que ressuscitaria para salvar Portugal.

No Brasil, em pleno século XIX, ainda havia resquícios do sebastianismo. No dia 14 de maio de 1838, em Pernambuco, mais de 200 pessoas foram mortas pelos religiosos fanáticos.

A carnificina só aconteceu depois que o líder, João Ferreira, afirmou que recebeu uma visão, através da qual D. Sebastião assegurava que o sangue dos seguidores faria ele voltar.

Foi o suficiente: pais mataram filhos, filhos mataram irmãos e os próprios seguidores mataram uns aos outros.

Muitos acreditavam, naquela época, que D. Sebastião estava residindo próximo à cidade de Serra Talhada, Pernambuco.

O sangue dos inocentes era lambuzado em duas torres de pedra, onde o rei deveria ressurgir.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário