quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

DEFUNTOS SÃO CONVIDADOS A ESTAR PRESENTES EM BANQUETE E SÃO ADVERTIDOS POR NÃO COMPARECEREM

Parece piada, mas um historiador que nasceu no primeiro século d.C. registrou que Cláudio, imperador romano (41 a 54 d.C.), foi o autor dessa proeza.

O referido imperador era reconhecidamente uma pessoa distraída, irreflexível, pouco dado à memória de seus próprios atos.

Consta que certa vez condenou à morte muitos romanos e, no dia seguinte, mesmo os condenados estando mortos, ordenou que eles fossem convidados ao banquete por ele planejado, bem assim para conversarem com ele.

Como os defuntos demoraram a estar presentes ao local desejado, Cláudio deu ordens para que os mesmos fossem repreendidos pela falta de comparecimento.

Esse episódio ocorreu pouco tempo depois que o dito imperador mandou matar Messalina, sua infiel esposa. O interessante ainda é saber que logo que mandou matar a esposa, perguntou: "Por que a imperatriz não vem comer?"

Ou ele era doido, ou muito distraído ou não passava de um bom dissimulador.

.