quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

AS TRAVESSURAS E DISSABORES DE NAPOLEÃO BONAPARTE COM AS MULHERES

Ele era baixinho, só tinha 1,60 m de altura. Logo se tornou general do exército francês.

Mas Napoleão tinha dificuldades em conseguir namoradas. No curto período de dois anos chegou a pedir seis mulheres em casamento, uma delas com mais de 60 anos e outra quarentona.

Recebeu um NÃO nas seis tentativas.

Também ele era deselegante e ainda sofria de sarna, que adquirira nos campos de batalha.

Até que enfim uma jovem de 16 anos se apaixonou por ele, mas o romance não prosperou.

Apaixonou-se por Josefina, com quem se casou em março de 1796. Como era seis anos mais novo do que ela, tratou de acrescentar dois anos a mais em sua idade e diminuiu dois de Josefina. Assim constou na certidão de casamento.

Logo teve que se ausentar por causa das guerras. Josefina passou a traí-lo incontáveis vezes. Sabendo, deu-lhe o troco no Egito.

De volta, tem o dissabor de não encontrar sua esposa em casa. Ao chegar, ela se depara com a fúria de Napoleão que, somente depois de muito choro por parte dela, resolveu perdoá-la.

Divorciou-se dela depois, e pronunciou uma frase que se tornou um marco na política: "Continuo a amá-la, mas a política não tem coração, só cabeça".

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário