segunda-feira, 9 de novembro de 2009

CORNO, CHIFRE E TRAIÇÃO: CONHEÇA A ORIGEM DESSA RELAÇÃO

Não há consenso entre os historiadores acerca da origem da relação existente entre o chifre e a pessoa que é traída na relação conjugal.

Todavia, algumas são bastante aceitas, as quais serão descritas adiante.

Uma delas, ligada ao Brasil, diz respeito ao domínio territorial que o boi (animal) exercia sobre outros bois.

Os homens responsáveis pelo cuidado e trato dos animais, ao perceberem que o boi perdedor (vítima da chifrada) ficava sem o território e sem as vacas daquele território, logo teriam comparado o homem traído ao boi chifrado e, por sua vez, associado o chifre ao traído.

Outra versão diz que foi na Europa medieval que teria surgido essa associação. Quando um homem era traído, ele deveria preservar sua honra por meio do sangue, em cuja ocasião deveria matar a mulher e o amante. Se isso não ocorria, ele era hostilizado por todos e recebia uma peruca de touro, com dois vistosos chifres.

A mais provável, talvez, esteja ligada à cultura grega. Zeus, deus grego de alta respeitabilidade, era craque em trair sua esposa, de nome Hera. Para traí-la, ele se camuflava de touro e passava em frente dela com aqueles enormes chifres. Hera nem desconfiava que fosse seu marido.

A última versão sugere que inicialmente o chifrudo era o traidor e não o traído. Posteriormente, teria ocorrido o oposto: o traído é que levaria a fama de chifrudo.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário