terça-feira, 3 de novembro de 2009

BEATA É CONDENADA PELA IGREJA A FICAR COM A BOCA ABERTA DURANTE A COMUNHÃO, A LEVAR BOLOS DE PALMATÓRIA E A FICAR ENCLAUSURADA

O fato ocorreu em abril de 1892, na cidade de Juazeiro do Norte, Estado do Ceará. E estão envolvidos, diretamente, a beata Maria de Araújo, padre Cícero e a elite da Igreja Católica no Ceará.

A dita beata é a protagonista da suposta transformação da hóstia em sangue, enquanto o padim Cícero lhe dava a comunhão.

Na época a Igreja combatia esses tipos de milagres e, embora padre Cícero tenha confirmado o milagre, a Igreja ainda assim não aceitou tal versão.

Duas comissões foram direcionadas ao local, para apurar mais de perto o ocorrido. A primeira confirmou o milagre, ao passo que a segunda atestou ser um embuste.

Para testificar o suposto milagre, a segunda comissão ordenou que a beata engolisse a hóstia sem fechar a boca. Resultado: a hóstia não se transformou em sangue.

Ela foi punida a ficar enclausurada e ainda a levar "bolos" com palmatória.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário